Irmã Clotildes

Clotildes de Almeida Barros nasceu em 09 de junho de 1884, na cidade de Guidoval (à época, chamada Sapé de Ubá) em Minas Gerais. Era filha de Antônio Almeida Assunção e Leonor Foureaux Assunção.

Casou-se com Tobias Franco de Barros, com quem teve seis filhos: Ernesto, Elvira (Ló), Elzira (Zizi), Erotildes, Enedina e Elza. Durante muitos anos, militou pelo Espiritismo na cidade de Ponte Nova/MG, exercendo a mediunidade com muito amor, zelo e de acordo com os postulados da Doutrina.

Mudou-se para Belo Horizonte com a família, onde passou a exercer gloriosamente a sua mediunidade, que abrangia a vidência, a audiência e a psicofonia. Entre os muitos fatos envolvendo seu trabalho mediúnico, destaca-se a enfermidade do cunhado, José.

Ele residia próximo à casa de Clotildes, quando adoeceu e seu estado de saúde se agravou de imediato. Ela, que nada sabia, viu uma onda de sangue seguindo em direção ao cérebro do doente, quando então se dirigiu ao seu lar e tomou conhecimento da enfermidade de José.

Imediatamente, recomendou que levantassem a cabeça dele e, após isso, grande jorro de sangue saiu-lhe pela boca; isso evitou que o cérebro do doente fosse atingido ou tivesse grandes sequelas.

A Irmã Clotildes desencarnou em 25 de novembro de 1944, aos 59 anos de idade, em Belo Horizonte, após dedicar toda a sua vida aos trabalhos mediúnicos e curas, enquanto assistia à numerosa família no recinto doméstico.

© 2020 GFIL